PortuguêsEnglish
Tamanho Texto
Projectos

Sistemas de Apoio a Atletas de Alto Rendimento

No âmbito do protocolo de cooperação estabelecido entre a DailyWork e a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) para Investigação e Desenvolvimento de Sistemas de Apoio a Atletas de Alto Rendimento, a DailyWork pretende dar resposta às necessidades de trabalho científico da equipa técnica nacional, que, deste modo, poderá potenciar as qualidades e o trabalho dos corredores ao serviço das seleções nacionais, nas diversas vertentes da modalidade.

A DailyWork colocará à disposição dos selecionadores um sistema de monitorização remota e em tempo real do desempenho dos ciclistas. Este sistema permitirá, por exemplo, que o técnico de estrada receba no carro de apoio, durante uma prova, dados sobre os seus corredores, como a potência produzida e as pulsações em cada instante. Aplicada durante os treinos de pista, por exemplo, esta ferramenta tecnológica dará também importantes indicações sobre o trabalho desenvolvido e a desenvolver pelos ciclistas.

A DailyWork em parceria com a FPC irá desenvolver outras ferramentas de valor acrescentado para o ciclismo de alta competição, passando a prazo a tecnologia desenvolvida para ciclistas não profissionais.



SAFERAIL

Este projecto que conta com diversos parceiros internacionais, é um projecto de investigação parcialmente financiado pela União Europeia através do Sétimo Programa Quadro – FP7. O principal objectivo do projecto SAFERAIL é minimizar falhas associadas a rodas e eixos através do desenvolvimento e implementação de dois novos sistemas de inspecção não destrutiva de rodados. O primeiro, um sistema on-line montado sobre o carril, combina um módulo de análise de vibrações de alta-frequência para detecção de fendas, escamas e covas e graves anomalias de perfil, um módulo de emissões acústicas para detecção de lisos e problemas em rolamentos e um módulo de termografia para inspecção de fendas, defeitos na frenagem e temperatura em caixas de eixo. O segundo, um sistema off-line, combina as inspecções electromagnética e ultrasónica para uma rápida e mais fiável verificação da qualidade de rodados, novos e usados, durante as suas fases de produção e manutenção, que permitirá a identificação de pequenos defeitos superficiais que os sistemas existentes têm problemas em identificar. Estes dois sistemas irão estar munidos de inteligência artificial para ser possível realizar um diagnóstico automático e para informar quais os defeitos detectados. No SAFERAIL participam 11 empresas de 6 países diferentes (Portugal, França, Bélgica, Grécia, Chipre e Inglaterra).

A DailyWork em parceria com a Brisa Inovação e Tecnologia foi contratada pela EMEF no âmbito do projecto SAFERAIL para desenvolver uma solução de identificação do material circulante baseada na tecnologia DSRC (utilizada na Via Verde). Foi ainda desenvolvido o software de controlo do leitor que permite a identificação deste material. Este software interage com uma base de dados remota desenvolvida pela EMEF com vista à gestão do material circulante. Estes sistemas ao interagirem com o sistema de sensores desenvolvido no projecto SAFERAIL, permitem detectar falhas e prevenir acidentes.

WATRAC (WAgon TRACking system) 

A DailyWork desenvolveu com a EMEF (Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário S.A.) uma solução inovadora de monitorização e rastreio para a nova geração de vagões de contentores fabricados em Portugal. Esta solução inovadora cria valor na indústria de transportes portuguesa.

vagoes

O produto desenvolvido, WATRAC (WAgon TRACking system), de baixo custo e grande autonomia é instalado no vagão, permitindo localizá-lo usando o sistema GPS, assim como, contabilizar os kms percorridos, mecanismo essencial para as operações de manutenção dos vagões. Adicionalmente, através dos sensores integrados, são detectadas alterações de estado (movimentação/paragem), assim como, acelerações bruscas que permitem detectar anomalias na linha férrea ou nas rodas do vagão. Estes mecanismos representam vantagens adicionais na prevenção e segurança ferroviária.

WATRAC funciona de forma autónoma com uma duração média 15 meses, podendo a duração ser prolongada graças ao sistema de gestão inteligente de consumo de energia, também ele programável. Os sensores integrados na unidade permitem detectar abertura ou roubo da unidade.

Todos os dados recolhidos  podem ser enviados periodicamente, com recurso ao módulo GSM/GPRS integrado, para análise e tratamento remoto. A periodicidade do envio dos dados é programável remotamente, tornando o produto adaptável às necessidades dos clientes e de outras aplicações. A interface com utilizador foi desenvolvida pela EMEF que criou um website colocando as informações enviadas pelo WATRAC num mapa geo-referenciado.

Hardware WATRAC